sábado, 23 de outubro de 2010

Repassado..

Oi gente. Estou a algum tempo querendo disponibilizar esse texto que vi no blog da Ana. Acho que hoje é um bom dia para isso. Então vai lá. Sejam edificados.



O nevoeiro do coração partido
de Max Lucado




É um nevoeiro escuro que aprisiona furtivamente a alma e se recusa a ir embora. É uma neblina silenciosa que esconde o sol e chama as trevas. É uma nuvem pesada que não honra qualquer hora nem respeita quem quer que seja. Depressão, desânimo, desapontamento, dúvida… todos são companheiros desta presença temida.
O nevoeiro do coração partido desorienta a nossa vida. Ele torna difícil ver o caminho. Abaixe as suas luzes. Limpe o pára-brisa. Ande mais devagar. Faça o que quiser, nada ajuda. Quando este nevoeiro nos rodeia, nossa visão fica bloqueada e o amanhã está para sempre distante. Quando esta escuridão ondulada nos envolve, as palavras mais sinceras de ajuda e esperança não passam de frases vazias.

Se você já foi traído por um amigo, sabe o que estou dizendo. Se já foi abandonado por um cônjuge ou um pai, já viu esse nevoeiro. Se já colocou uma pá de terra sobre o caixão de um ente querido ou ficou vigiando junto ao leito de alguém que ama, você reconhece também esta nuvem.
Se já esteve neste nevoeiro, ou está nele agora, pode estar certo de uma coisa — não se encontra sozinho. Até o mais esperto dos capitães da marinha já perdeu o rumo ao aparecer essa nuvem indesejada. Como disse certo comediante: “Se os corações partidos fossem anúncios, todos apareceríamos na televisão.”

Faça um retrospecto dos últimos dois ou três meses. Quantos corações partidos encontrou? Quantos espíritos feridos teve ocasião de observar? Quantas histórias de tragédias chegou a ler?
Minha própria reflexão é cautelosa:
- A mulher que perdeu o marido e o filho num terrível acidente automobilístico.
- A atraente mãe de três crianças que foi abandonada pelo cônjuge.
- O garoto atropelado e morto por um caminhão de lixo, quando saía do ônibus da escola. A mãe, que o esperava, testemunhou a tragédia.
- Os pais que encontraram o filho adolescente morto na floresta atrás de sua casa. Ele se enforcara com o próprio cinto numa árvore.


A lista continua indefinidamente. Tragédias nebulosas. Como cegam nossa visão e destroem os nossos sonhos. Esqueça todas as grandes esperanças de alcançar o mundo. Esqueça todos os planos de mudar a sociedade. Esqueça todas as aspirações de mover montanhas. Esqueça tudo isso. S6 me ajude a atravessar a noite.

O sofrimento do coração partido.

Venha comigo assistir aquela que foi talvez a noite mais enevoada da história. A cena é muito simples, você vai reconhecê-la rapidamente. Um bosque de oliveiras retorcidas. O chão coberto de pedras grandes. Um muro baixo de pedras. Uma noite escura, muito escura.
Veja agora o quadro. Olhe atentamente através da folhagem sombria. Vê aquela pessoa?
Vê aquela figura solitária? O que ele está fazendo? Deitado no chão. O rosto manchado de terra e lágrimas. Os punhos batendo no solo. Os olhos arregalados com o estupor do medo. O cabelo emaranhado por causa do suor salgado. Será aquilo sangue em sua testa?
Esse é Jesus. Jesus no Jardim do Getsêmani.
Você talvez tenha visto o retrato clássico de Cristo no jardim. Ajoelhado junto a uma grande rocha. Um alvo manto. Mãos pacificamente unidas em oração. Um olhar sereno em seu rosto. Um halo sobre a sua cabeça. Um raio de luz do céu, iluminando seu cabelo castanho dourado.
Eu não sou artista, mas posso dizer-lhe algo. O homem que pintou esse quadro não usou o evangelho de Marcos como modelo. Veja o que Marcos escreveu sobre aquela noite penosa:
“Então, foram a um lugar chamado Getsêmani; ali chegados, disse Jesus a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu vou orar. E, levando consigo a Pedro, Tiago e João, começou a sentir-se tomado de pavor e de angústia. E lhes disse: A minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai.
E, adiantando-se um pouco, prostrou-se em terra; e orava para que, se possível, lhe fosse poupada aquela hora. E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; passa de mim este cálice; contudo, não seja o que eu quero, e sim o que tu queres.
Voltando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, tu dormes? Não pudeste vigiar nem uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.

Retirando-se de novo, orou repetindo as mesmas palavras. Voltando, achou-os outra vez dormindo, porque os seus olhos estavam pesados; e não sabiam o que lhe responder.
E veio pela terceira vez e disse-lhes: Ainda dormis e repousais! Basta! Chegou a hora; o Filho do Homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores. Levantai-vos, vamos! Eis que o traidor se aproxima.”[1]

Observe estas frases: “Começou a sentir-se tomado de pavor e de angústia.” “Minha alma está profundamente triste.” “E, adiantando-se um pouco,prostrou-se em terra.”
Este parece um quadro de um Jesus santo, repousando na palma de Deus? De modo algum. Marcos usou tinta preta para descrever esta cena. Vemos um Jesus agonizante, lutando e se esforçando. Vemos um “homem de dores”.[2] Vemos um homem enfrentando o medo, em luta com os compromissos e ansiando por alívio.

Vemos Jesus no nevoeiro de um coração partido.
O escritor de Hebreus iria dizer mais tarde, “Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte”.[3]
Que descrição! Jesus sofrendo. Jesus às portas do medo. Jesus não está revestido de santidade, mas de humanidade.

Da próxima vez que o nevoeiro o envolver, você faria bem em lembrar-se de Jesus no jardim. Da próxima vez em que pensar que ninguém compreende, releia o capítulo 14 de Marcos. Da próxima vez que a autopiedade o convencer de que ninguém se importa, vá visitar o Getsêmani. E da próxima vez em que ficar imaginando se Deus realmente percebe a dor que prevalece neste poeirento planeta, ouça-o suplicando entre as árvores retorcidas.
Este é o meu ponto. Ver Deus desse modo faz maravilhas em relação ao nosso próprio sofrimento. Deus jamais foi tão humano quanto nessa hora. Deus jamais esteve mais próximo de nós do que quando sofreu. A Encarnação jamais foi tão cumprida quanto no jardim.

Como resultado, o tempo passado no nevoeiro da dor poderia ser o maior dom de Deus. Poderia ser a hora em que finalmente vemos nosso Criador. E verdade que no sofrimento Deus se assemelha mais ao homem; talvez em nosso sofrimento possamos ver a Deus como nunca antes.
Da próxima vez em que você for chamado para sofrer, observe. Talvez esse seja o ponto mais próximo em que vai estar de Deus. Preste muita atenção. Pode muito bem ser que a mão que se estende para guiá-lo para fora do nevoeiro esteja traspassada.

[1] Marcos 14:32-42
[2] Isaias 53:3
[3] Hebreus 5:7




Beijo santo!


#GodblessUall


domingo, 17 de outubro de 2010

God is not a white man..

Vídeo que amei. Vi no tumblr da Juh, que por sua vez viu num blog estrangeiro. Eu acho que é a segunda vez que eu posto um vídeo aqui no blog. Vou fazer isso mais vezes. =)

Música de Michael Gungor e Lisa Gungor.



video










Beijo santo e boa semana!






#GodblessUall

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Se algum dia..

Olá amados! Como estão?

Bom, hoje eu vou postar um poema que eu vi na revista da JCA desse mês. Eu achei o máximo. Espero que vocês também achem. 


Por Vinicius Soares

"Se algum dia concluírem que Deus não existe,
que em mim há apenas uma projeção que persiste,
o que direi à criança que insiste 
em saber do que o céu se consiste?

Se algum dia me disserem que Deus é passado, 
que o homem o inventou como alento inexplicado,
o que responderei ao necessitado
que ergue as mãos em clamor desesperado?


Se algum dia rejeitarem Deus e Seu amor,
ceticismo, descrença, juízo sem valor,
solidão de quem culpa aos céus por sua dor,
nada mais terão que amargura, pessimismo, rancor.

Se algum dia afirmarem que Deus é um suspiro
e que meu amor a Ele me leva ao martírio,
recuso a razão, me abstenho, de tudo me retiro,
podem até tirar-me a vida, menos o ar que respiro."




Maneiro né?

É isso aí guys! Boa semana pra vocês!


Beijo santo!



#GodblessUall

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Think for yourself!

Oi gente. Como estão? 

Bom, quero esclarecer algo. Essas eleições estão de deixar qualquer sensato de cabelos em pé. Por isso eu enfatizo: Cuidado com o que os candidatos dizem! Afinal, eles querem a sua ALMA, ou melhor, o seu voto.

Por isso, vou postar um texto que li no site OGlobo. Por favor não digam que os 'satanistas' da Globo influenciam os veículos de comunicação e tente pensar sozinho. 

Pense sobre o aborto. Sem aquele papo de que é pecado e etc. Não estou dizendo que não é, só estou querendo que você raciocine sem opiniões formadas. Eu mesma já mudei de opinião sobre isso várias vezes. Acredito piamente nessa frase que li uma certa vez: "Pessoas inteligentes mudam de ideia."

Então, não julgue, não leia 'montado', leia de coração aberto, inspirado pelo Pai. 




"Aborto não é uma questão religiosa


Dizer que as pessoas que são contra o aborto são apenas os religiosos é diminuir a importância do fato e tentar convencer outros de que não há fundamentação científica para ser contra o aborto.
O que se vê no debate político durante esta campanha presidencial é um ultraje à inteligência dos brasileiros. Quando questionados a respeito do aborto, os candidatos sempre buscam uma explicação demagógica, com frases do tipo "ninguém é a favor do aborto", e completam, expressando sua profunda preocupação com a saúde da mulher.
A questão do aborto tornou-se uma moeda de troca
A questão do aborto tornou-se uma moeda de troca e que vai ser ainda mais usada, uma vez que os especialistas afirmam que a candidata presidencial perdeu votos exatamente por conta deste tema. Mas, infelizmente o tema não tem sido encarado com maturidade por parte dos políticos, nem por parte de muitas classes da sociedade.
Ao abordar o tema aborto, não se pode dar atenção apenas às necessidades da mulher, como fazem os defensores dessa prática, e nem apenas aos aspectos religiosos, como fazem os que condenam o ato. O aborto é, mais que tudo isso, ignorar a presença de uma outra pessoa. Dizer que o feto não é humano é jogar na lata de lixo os avanços da Medicina e das Ciências Psicológicas. É dizer que as descobertas da Psicanálise sobre o inconsciente e a vivência de emoções ou sensações experimentadas na vida intrauterina são um lixo descartável para a raça humana.
Hoje, mais que nunca, com o avanço das ciências psicológicas e também da ultrasonografiaultrassonografia, é possível constatar cientificamente que a criança dentro do útero da mãe reage a estímulos, chupa o dedo, tem movimentos respiratórios, dorme e acorda, movimenta-se à procura de posições que lhe sejam mais confortáveis, boceja e soluça, sorri e até chora. O feto escuta a voz materna e paterna, os sons internos da mãe, como a digestão sendo realizada, os batimentos cardíacos, a circulação sanguínea, o ressoar do sono materno, a sonoridade do mundo externo. Ele também é capaz de sentir emoções, perceber o sofrimento materno e responder a este sofrimento.
Dizer que o feto não é humano é jogar na lata de lixo os avanços da Medicina e das Ciências Psicológicas
É inconcebível que um país que busca o desenvolvimento desconsidere o valor da vida de seus mais indefesos cidadãos, quando alguns ousam levantar o debate sobre o aborto, para garantir mais votos para uma eleição. Não ousem defender o aborto como uma bandeira para o feminismo, uma pseudoproteção para a mulher, só porque esta poderá votar no segundo turno.
Talvez possamos mudar o discurso dos presidenciáveis se determinarmos uma lei em que o voto das mulheres que estão grávidas valerá por dois, afinal ela carrega um cidadão desse país e é reconhecida como a pessoa que pode decidir por ele.
Por que, ao invés de buscar soluções para impedir a vida dos brasileiros, o governo brasileiro, os políticos, os homens e mulheres de boa vontade não investem sua inteligência para diminuir a violência doméstica, para garantir atenção e saúde às mulheres que engravidam? Por que não fazer uma festa para as crianças que são concebidas nesta nação, ao invés de lamentar o peso que é ter um filho? Mais que o aborto, o que se cria no inconsciente coletivo de nossa sociedade é um não ao outro, um não ao amor, um nãoà convivência, uma verdadeira desumanização do humano. Será que os governantes e nossos formadores de opinião não acreditam que o povo é capaz de se educar, de aprender, de ser melhor?"
Este artigo foi escrito por um leitor do Globo. Élison Silva Santos.




Beijo santo!



#GodblessUall

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Vota em mim?

Hey dudes! Como estão? 
Galera, eu quero compartilhar com vocês sobre uns esclarecimentos que Deus me deu após várias orações. Durante essas semanas, nós temos vivido o bombardeio de opiniões verdadeiras e falsas sobre os candidatos à presidência e outros cargos. E durante esse tempo eu quebrei a minha cabeça várias vezes no intuito de escolher os(as) melhores. O que a gente mais vê são pessoas dizendo a frase que já virou um clichê: "Vote consciente!". Eu não sei vocês, mas eu não aguento mais ouvir essa frase. Todo mundo diz isso, mas ninguém diz como fazê-lo. Pois bem, meu Pai me ajudou. 

Domingo passado na 'minha' igreja, foi feito uma palestra com debates sobre as eleições onde foram respondidas  as dúvidas e principalmente foram dadas direções sobre como escolher. Eu acredito que quase todos os cristãos já tenham visto o vídeo no Youtube do Pr. Piragine. A principal arma de qualquer cidadão é o direito de ouvir, ler várias opiniões e daí fazer a sua. Povo de Deus vamos ser mais críticos. Nós devemos pesquisar e saber se o que é nos dito é realmente verdade. Pois bem, com aquele estudo eu pude rever todas as minhas escolhas. As pessoas não escolhem seus candidatos com consciência (lá vem essa palavra de novo). Nós escolhemos o mais bonito, o que se veste melhor, o que fala melhor. Mas não pelo que ele é, o que ele já fez, quais os valores que ele defende e principalmente quais os valores que o seu partido defende. Porque o candidato está "preso" ao seu partido. Por exemplo, se ele for eleito e não quiser seguir preceitos já escolhidos pelo seu partido, ele perde a sua voz partidária. Quantos candidatos você acha que faria isso. Então meus amigos, cuidado com candidatos que têm uma opinião pessoal que difere da opinião partidária. Eu tenho quase certeza de que eles não vão seguir seus valores pessoais na hora que "o bagulho pesar".

Então, você, jovem ou não que tem acesso a internet, pesquise sobre as suas escolhas. Veja se você concorda com a opinião deles. Afinal, a nossa decisão vai durar 4 anos e nós vamos ter que engolir porque foi NOSSA escolha.

Isso é votar consciente! É saber, baseado em seus pensamentos, em quem votar e não seguir a opinião alheia.

Bom, era esse o meu recado. Espero que tenha ajudado vocês.

Não percam as esperanças! Peçam discernimento a Deus e não seja influenciado!

Postarei alguns versículos sobre autoridades governamentais. São conselhos e explanações do rei Salomão, logicamente, inspirado por Deus.

"Quando a nação tem líderes inteligentes e sensatos, ela se torna forte e firme; mas quando a nação peca, ela muda de governo toda hora." Pv. 28.2 NTLH

"Quando o governo é justo, o país tem segurança; mas, quando o governo cobra impostos demais, a nação acaba na desgraça." Pv. 29.4 NTLH

"Um país sem a orientação de Deus é um país sem ordem. Quem guarda a lei de Deus é feliz." Pv. 29.18 NTLH


Pra terminar, vou postar a letra e link do vídeo de uma música que pra mim é a trilha sonora desse momento.



República do Amor
João Alexandre
Composição: Aristeu O. Pires Jr.


"Feliz a nação cujo Deus é o Senhor

Que se curva diante da cruz

E na luz do amor mais perfeito explode no peito

A mensagem que diz: 
Brasil, tua esperança está em Jesus
Pois só ele te fará sorrir
E surgir lá no fundo do poço 
Alvorada de amor sob o teu céu de anil


Levanta a voz bem alto e dá louvores só a Deus

Ergue-te num salto e volta os olhos para os céus


Muda, Brasil, a tua hora já chegou

De receber a verdadeira vida

Numa nova república de amor."





Que Deus tenha misericórdia de nós e nos ajude!




#GodblessUall



PS.: Foto - a mais pura ironia real.